23 de jun de 2015

AFLBN: Fairy Day ~*

Bom dia, estrelinhas! ~*

Eu andei sumindo muito né? x)

Confesso que aqui do outro lado do mundo andou meio corrido. Andei envolvida num projeto de ilustrações para o jardim de infância de uma escolinha (por isso não terminei minha ilustração do fairy day como gostaria), andei estudando alemão por conta enquanto minhas aulas não começam (vocês nem imaginam como era abrir o armário e não saber o sabor do chá o.o"), andei conhecendo a cidade, resolvendo as questões "da papelada" burocrática... Enfim os dias por aqui estão assim. Quero escrever posts sobre as experiências por aqui. Uma hora sai hahahaha

Mas voltando ao tópico do tema do mês, eu sei que deixei de cumprir meu dever mês passado no grupo, mas com muito carinho a Ichigo do Sussurro do Ar estou cumprindo o post ~*

Desde pequena eu sempre gostei de joaninhas. As borboletas nunca me atraíram tanto, mas as joaninhas pareciam até atraídas por mim.

Eu peguei uma afeição especial por essas pequenas criaturas da natureza. Lembro-me até hoje quando no primário uma menina viu uma joaninha cinza e disse que era "do demônio" e que tinha que ser pisada e morta por dar azar as pessoas. Eu morri de pena pela pobre joaninha que não tinha nada haver com aquilo. E parece que aos poucos cada vez mais eu acreditei que elas carregavam sorte.

Ao longo da minha vida aconteceu inúmeras vezes em que misteriosamente uma joaninha aparecia sobre meu ombro, braço, roupa... Elas simplesmente voam e ficam por ali caminhando na minha pessoa.

Depois de um tempo eu sempre as devolvi na natureza, pois é o lar delas. E desejava todo bem. Quem sabe pra onde elas fossem não levariam meus desejos e trouxessem um pouco mais de sorte?

Eu sorria pelo simples fato de elas escolherem pousarem em mim. Isso já tornava tudo especial. De todas as cores que pudessem aparecer. A mais bonita que já vi foi uma amarela ouro, tão linda, nunca vi nada igual.

Tomei mais carinho por ter uma joaninha de pelúcia que ganhei da minha mãe quando tinha 8 anos. Desde então eu gosto de objetos com estampas de joaninhas e às vezes até conversar com as de verdade que me visitam de vez em quando.

Antes de vir para Alemanha aconteceu algo engraçado. Eu fui dormir e tinha uma joaninha parada na minha porta. Dormi com a porta aberta para que ela fosse embora e não morresse no meu quarto. No dia seguinte ela não estava mais lá e acreditei que ela tivesse seguido seu caminho.

Ao contrário do que imaginei, a noite, quando estava tranquilamente colorindo meus desenhos ela apareceu na parede. "Tadinha, eu preciso colocar você em algum lugar...", quando pensei nisso ela caiu atrás do meu armário u.u"

"Putz, morreu e não pude fazer nada". Errado de novo, minutos depois ela escalou meu armário subiu na mesa e veio atrás de mim. Subiu nos meus materiais de desenhos e começou a escalar o lápis de cor que estava usando. Mesmo trocando o lápis, ela descia e via atrás do que estava na minha mão de novo.

Foi uma experiência divertida em que me afeiçoei pela joaninha que não parava de me perseguir. Decidi por levá-la ao vaso de planta já que lá fora estava muito frio. E ela não quis subir.

Isso foi parar em uma pesquisa que me rendeu até a madrugada vendo sobre os hábitos da joaninha e sua cultura no mundo. E se você acha que joaninhas são vegetarianas, errou. Elas gostam de comer pulgões e outros insetinhos. A solução que encontrei foi colocá-la na fruteira. Assim ela poderia comer os mosquitinhos chatos da banana. E lá ela quis ficar.

Achei tudo isso muito interessante. E essa experiência tão próxima com esse inseto tão fofo me fez ter uma ligação por muitos anos e que cheguei a conclusão que as minhas fadas sempre foram as joaninhas.

Decidi fazer esta ilustração acima. Trazendo minha concepção de fadas. Uma pequena vila na natureza onde vivem as borboletas que são especiais para muitas pessoas e as minhas fadas joaninhas.

A ideia que tenho dessas criaturas mágicas são sempre figuras femininas com orelhas pontudas, asas e peles coloridas cheias de tatuagens naturais. Como na pequena boneca cupcake que fiz para uma exposição

Desejo um belo fairy day a cada um de vocês e que suas fadas lhe façam uma visita. Independente de quem vocês acreditam que sejam. Até breve ~*

4 comentários:

  1. Que história mais linda! Completamente mágica *-*~

    Pena que não deu pra você terminar seu desenho, mas mesmo assim ficou muito legal (quem sabe podemos adotar a ideia da Madrepérola e fazer um livro para colorir!). Espero que você se adapte super bem a Alemanha :3 E se ver fairy rings, pfvr, compartilhe conosco *3*~ (formação circular feita por cogumelos, só ocorre no hemisfério norte pelo que vi)

    E não sabia que joaninhas eram carnívoras, sempre pensei que se alimentavam de pólen! o_o~

    Beijos de glitter e um ótimo fairy day <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ichigo ~*

      E está difícil terminar... O papel tem textura porque é de aquarela. Foi único que me sobrou. Preciso comprar mais.
      Ia ser legal fazer um livro para colorir *-*
      Compartilho se achar algum sim <3

      Bjs ~*

      Excluir
  2. Adoro joaninhas, lembro-me a primeira vez que vi uma, eu não sabia o que era e cheguei para minha mãe disse "Mãe, eu vi uma tartaruga bem pequenininha e toda pintadinha que voa." Aí ela disse "É uma joaninha, filha." kkkkkkk... É que tartaruga foi a única analogia que eu consegui fazer por conta do formato. As joaninhas são grandes ajudantes dos jardineiros por comerem os pulgões que destroem as plantas, então como gosto de jardim eu já sabia que elas não eram veggies. Você me deixou com vontade de estudar mais sobre as joaninhas. Ah, amei o desenho também!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahah ri muito com a "tartaruga" xD

      Obrigada. Vale a pena mesmo estudar mais ~*

      Excluir

Obrigada por ler e comentar ~*